Histórico

27 jul 2010

Histórico

Fundada em 17 de dezembro de 1974 na cidade de Curitiba, a Associação de Defesa e Educação Ambiental – ADEA foi à primeira organização ambientalista, sem fins lucrativos, constituída no Estado do Paraná e uma das primeiras no Sul do País.

Entre seus fundadores, pesquisadores, profissionais liberais, políticos e ambientalistas, entre outros, interessados na conservação dos recursos naturais, liderados pelo Geólogo e Professor João José Bigarella, reconhecido nacionalmente pelos relevantes serviços prestados na área ambiental para a comunidade brasileira em especial ao bioma Mata Atlântica da Serra do Mar.

A ADEA teve importante papel na articulação da sociedade civil e governamental desenvolvendo inúmeros projetos ambientais no Paraná, entre eles, a criação da Estação Ecológica da Ilha do Mel, na constituição do Parque Estadual do Pico do Marumbi na Serra do Mar e na delimitação do Parque Estadual de Vila Velha.

Implantou a Reserva Ecológica do Cambuí, nas cercanias de Curitiba, em área de 20 hectares às margens do rio Iguaçu, construindo na época um Museu de Ciências Naturais e o Instituto de Educação Ecológica para a conscientização da população paranaense, especialmente os jovens, sobre a importância da preservação e conservação da natureza.

Na década de 90 passou a coordenar os trabalhos de gestão e organização de pesquisas e estudos sobre a Floresta Atlântica das Planícies Costeiras na Reserva Particular do Patrimônio Natural – RPPN Reserva Volta Velha em Itapoá, Santa Catarina, reunindo significativo acervo de trabalhos científicos desse bioma. No período e por mais de 10 anos recebeu estudantes da Antioch University de OHIO/USA para estágios e pesquisas sobre biomas brasileiros focados à Mata Atlântica.

Em 1992 o Biólogo Msc Celso Darci Seger, associado da ADEA, realizou o primeiro inventário avifaunistico na Reserva Volta Velha catalogando mais de 240 espécies de aves, entre elas, a Maria Catarinense (Hemitriccus Kampfaere) endêmica da região e ameaçada de extinção, que atrai para a reserva centenas de observadores de aves nacionais e internacionais.

No mesmo período, organizou o primeiro circuito de ecoturismo na Reserva Volta Velha, através de trilhas temáticas e programas de educação direcionados a escolas particulares e ao público em geral de diversas localidades.

A partir de 2005 implantou o Centro de Educação ao Ar Livre da Reserva Volta Velha – CEAL voltado à educação socioambiental. O centro elaborou o Programa de Educação ao Ar Livre utilizando metodologia do Glen Helen Outdoor Education Center de OHIO/USA, com mais de 50 anos de prática em educação ambiental, e com definição pedagógica orientada pela Síntese – Centro de Estudos, Aperfeiçoamento e Desenvolvimento da Aprendizagem, de Curitiba/PR, com mais de 20 anos de atividades em assessoramento psicopedagógico e clínico a escolas e professores. Pelo programa em três edições foram atendidos cerca de 1.300 alunos do ensino fundamental de Itapoá e 100 professores da rede pública escolar.

Em 2006 transferiu a sede social para Itapoá/SC definindo nova base territorial de atuação, priorizando o bioma da Mata Atlântica compreendido entre a baía de Guaratuba no Estado do Paraná e a baía da Babitonga no Estado de Santa Catarina e seus respectivos entornos.

Através de convênio com a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Estado de Santa Catarina – EPAGRI/CIRAM instalou Estação Meteorológica Convencional para fins educativos e outra automática para transmissão de dados sobre o clima em Itapoá e região.

Em 26 de dezembro de 2006 a ADEA foi reconhecida como de utilidade pública pela Câmara de Vereadores de Itapoá, através da Lei Municipal 110/2006.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Nenhum voto, seja o primeiro!)
Loading...

Enviar Comentário