A filosofia que inspirou a criação da Reserva Volta Velha

7 jul 2017

Por Augusta Gern

Foto cedida pela família de Padre Pedro, Piet Van Der Art.

Grandes projetos não nascem sozinhos. Uma série de motivações e pessoas geralmente estão atrás de boas ideias. Na RPPN Reserva Volta Velha, em Itapoá, isso não é diferente. Criada há 25 anos, ela é fruto de muita vontade, desejo de preservação e também motivações de uma pessoa: Piet Van Der Art, mais conhecido como Padre Pedro.

Holandês, o padre missionário conheceu a família Machado, proprietária da RPPN Reserva Volta Velha, nos anos 80. Como professor de teologia da PUC Paraná, encaminhou suas aulas para temas de ciências naturais, teorias da evolução e conservação, sempre colocando a natureza como elemento de ligação entre Deus e o homem. Sua formação acadêmica era vasta: doutor em teologia, geologia e biologia. Era missionário Marista e, com isso, teve oportunidade de viver em diferentes países, como a Nova Zelândia, Alemanha e Brasil. De sua paixão pela natureza se dedicou muito ao estudo das plantas, em especial a fitossociologia. Esse e outros diferentes conhecimentos, a mente aberta e o desejo de ensinar, é claro, encantou os alunos.

As aulas então extrapolaram a universidade: junto com o padre, alunos formaram um grupo de pesquisa, fizeram expedições em campo e trabalhos na Serra do Mar. Entre as atividades, o Padre Pedro chegou a Itapoá, onde conheceu a família Machado, a área de floresta e as ideias de iniciativas ambientais. “A ideia já tínhamos, mas ainda era pequena e um pouco abstrata. Foi ele que nos motivou e derrubou as barreiras e resistências entre as gerações. Posso afirmar que não existiria Reserva Volta Velha sem o Padre Pedro”, conta Lúcio.

A família Machado comprou a área em 1984 e, no início dos anos 90 ganhou estatuto voltado à conservação, até se tornar RPPN em 25 de junho de 1992. Aos que não conhecem, RPPN significa Reserva Particular de Patrimônio Natural. As RPPNs foram criadas no Brasil em 1990 para promover a criação de áreas protegidas a partir da iniciativa de proprietários particulares, e não do poder público. Entre os objetivos das RPPNs estão a conservação da diversidade biológica, o desenvolvimento de pesquisas científicas, atividades de educação ambiental, ecoturismo, entre outras.

Essas atividades, hoje desenvolvidas na RPPN Reserva Volta Velha são, em boa parte, fruto dessa motivação do Padre Pedro. Como diz a família: “Um projeto desse não se faz só com vontade, tem que ter uma filosofia também; e ele nos trouxe essa filosofia de vida, de amor e luta pela natureza”.

Com essa filosofia, a Reserva segue com novas ideias e projetos. Para os próximos meses, novidades devem ressaltar ainda mais a vocação da área itapoaense. Entre os novos projetos, está a homenagem ao grande incentivador. Depois de 12 anos no Brasil, Padre Pedro voltou à Holanda, onde dedicou as suas atividades como religioso até falecer, em março desse ano, com 73 anos de idade. Agora, seus conhecimentos e motivação devem ser eternizados com o nome de uma das áreas de conservação que compõem a Reserva Volta Velha. Afinal, nada mais justo do que homenagear e eternizar a filosofia que motivou a criação de uma das áreas de conservação mais reconhecidas da região.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Enviar Comentário